quarta-feira, 13 de maio de 2015

Justiça condena Record por ofender religiões afro-brasileiras; entenda

Posted by @chrmuller | quarta-feira, maio 13, 2015
Divulgação

O Grupo Record foi condenado na 25ª Vara Federal Cível de São Paulo, por conta de reportagens consideradas ofensivas contra as religiões afro-brasileiras.

O juiz Djalma Moreira deferiu o pedido feito pelo Ministério Público Federal (MPF), pelo Instituto Nacional de Tradição e Cultura Afro-Brasileira (INTECAB) e pelo Centro de Estudos das Relações de Trabalho e da Desigualdade (CEERT), que ajuizaram a ação civil pública contra a própria Rede Record, como também a antiga Rede Mulher, extinta em 2007, que deu lugar à Record News.



O MPF entrou com o pedido, alegando que as religiões afro-brasileiras vêm sofrendo constantes agressões em programas por elas veiculadas, o que é vedado pela Constituição Federal, que proíbe a demonização de religiões por outras. "Os fatos imputados na inicial estão comprovados e são, ademais, incontroversos", relatou o juiz em sua sentença.

A Record foi condenada a exibir oito programas (4 inéditos e 4 reprises) em cada uma das emissoras, mostrando uma espécie de direito de resposta para tais religiões, nos horários em que as reportagens deferidas como ofensivas foram ao ar - estes não divulgados pelo Diário Oficial da União.

Resta a dúvida sobre o caso da condenação da Rede Mulher. Como foi extinta, ainda não se sabe se a ordem irá para a Record News, sua sucessora.

A decisão cabe recurso no Supremo Tribunal Federal.

Procurada pela reportagem do NaTelinha, a Record não quis comentar o assunto.


Fonte: http://natelinha.ne10.uol.com.br/noticias/2015/05/12/justica-condena-record-por-ofender-religioes-afrobrasileiras-entenda-88819.php

Reações:

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • RSS
  • Delicious
  • Digg
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Youtube