sábado, 5 de abril de 2014


A série apocalíptica  sucesso  nos EUA e  aqui no Brasil  surpreende a cada episódio, a   luta pela sobrevivência e  a  guerra  contínua entre seres humanos e  "mordedores"   parece nunca ter fim.O interessante sobre a  série que ela  mostra  que  além dos zumbis que  se arrastam "lá fora"  existem  pessoas  que assumem verdadeiras personalidades  sombrias, isso  nos  faz   lembrar que mesmo  em um "fim dos tempos"   a crueldade  e  insanidade  do  ser humano  continua ali.
O personagem  Phillip, conhecido e temido  como "o governador" mostra  muito bem essa  realidade na série, uma  ressalva interessante  sobre o psicótico sanguinário culpado de várias desgraças  ao longo da série é que  o  então ditador  nem sempre foi essa pessoa  ruim. No livro  o qual a  história  foi adaptada para TV  conta um lado do personagem que  a série não  mostrou. Antes de  sua filha Penny ser transformada  em  um "morto-vivo", Phillip  é um homem batalhador, sua personalidade  até se compara ao ex-policial Rick, sempre preocupado com as pessoas. No discorrer do livro percebemos que mesmo  com a  realidade  sombria que  rodeia  as pessoas, o futuro  "governador" se apaixona  e vê  ali uma possibilidade de recomeçar  diante a escuridão que assola o mundo.
Por fim, após  uma desilusão  e  acusações,  Phillip  mesmo  abatido continua na luta  e   logo em seguida vê sua  única razão de  viver  escapar diante seus  olhos, sua filha Penny  é transformada, uma cena que salta  das páginas e  vira realidade  na imaginação do leitor.A  dupla transformação, de um lado a garota tímida que  se junta aos mordedores e  do outro lado o pai, abatido que nunca  conseguiu  superar a separação da esposa. Phillip se transforma em um verdadeiro mostro mesmo sem ter sido mordido.
 Voltando para a 4° temporada, percebemos as contantes  "viagens" do personagem Rick, o policial  que  vê sua  esposa morta, escuta vozes e  tem "flash" do passado,  uma loucura que  ao longo da série  não se limitou apenas ao líder do grupo. A mesma  loucura corrompeu Phillip começa   a  "atacar"  outros personagens, uma realidade  sombria  onde  não não se  sabe oque  é  certo ou errado nessa   luta   para a sobrevivência.Após a  chegada ao "Terminus", estação ferroviária,  um santuário  que prometia refúgio as pessoas, percebemos que  algo mais maníaco pode  estar  por vir na série. 
No episódio 16,  percebemos  que os  anfitriões   após  a calorosa  recepção ao viajantes,  mantinha  presas  as pessoas  que  alí chegavam, interessante perceber que  após confronto os  anfitriões não atiravam nos  peregrinos, a intensão deles é que eles  estejam vivos, mas para que?
Percebemos que   gritos saem dos contender, deixando ainda mais perguntas no ar, mesmos  com essas perguntas,  o último episódio não deixou aquele  gostinho de querer mais!
Talvez  se o então "Governador" aparecesse   daria mais  adrenalina na  trama, essa  suposição é sustentada pois não existe  cena  de  Phillip realmente sendo morto.
A escolhida por dar cabo ao vilão foi Lilly, que apontou uma arma para sua cabeça e apertou o gatilho. A conclusão óbvia é que ela deu um tiro na cabeça dele, mas a única coisa mostrada foi o exato momento do tiro, sob a visão do Governador.
Nos quadrinhos ficou bem claro que Lilly matou Phillip, com metade de sua cabeça  despedaçada.Mas será que ela fez o mesmo na série de TV? E se ela não teve coragem  suficiente e o tiro foi no chão?
Apesar da morte já ter sido confirmado pelos produtores,  por não ter sido mostrado explicitamente deixa a questão em aberto, assim como foram as mortes de Lori e Andrea na série.
Para os amantes de  The Walking Dead  resta esperar  a 5° temporada que  estréia somente em outubro deste ano.

Robson Botero



        
Reações:

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • RSS
  • Delicious
  • Digg
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Youtube