sexta-feira, 20 de setembro de 2013

TOP 05: Séries gays

Posted by Miguel Arango | sexta-feira, setembro 20, 2013
#1
Sim, QaF continua sendo a melhor série gay de todos os tempos. Por quê? A trama verdadeira e envolvente que conta a história dos seis amigos e seus pares detalha a vida noturna, sexual e romântica do universo homossexual, lida bem com os clichês e inova sobre eles, trata dos envolvimentos com drogas dessa faixa da sociedade, a flexibilidade da sexualidade e até mesmo o desafio para a criação e manutenção da família.

Todos os aspectos que gostaríamos de ver exibidos, explicados e desenvolvidos na nossa televisão estão presentes. QaF é isso tudo e mais o fato da série ter contado com 5 temporadas e uma conclusão. Foi, definitivamente, o retrato mais completo da vida homossexual, com personagens que nos atraem e divertem.


#2 DTLA

DTLA, ou Downtown Los Angeles, é uma série estreante do canal Logo. Pouco conhecida, muito difícil de baixar e impossível de se conseguir legenda, a série vai puxando, pouco a pouco, a atenção do espectador. Ela sai do padrão da beleza e dos relacionamentos bonitinhos e maduros que tentam mostrar em outras séries e foca mais na realidade.

Envolvimentos interraciais, as dificuldades do mundo drag e discussões sobre fidelidade e compromisso são focos da série na 1ª temporada, que já se completou. Torcendo por uma melhora progressiva na atuação e um roteiro tão envolvente quanto do início da série, podemos estar olhando para a próxima QaF. Agora é cruzar os dedos por uma 2ª temporada.

#3 The New Normal

O foco de TNN é bem diferente das duas primeiras que citei aqui. Já não estamos mais falando de balada, traição e dramas complexos, mas de uma série leve que retrata um casal de homossexuais que já superou a grande fase de amadurecimento e agora procura constituir uma família. Aspectos interessantes que Ryan Murphy sempre gosta de retratar em seus seriados são mostrados aqui, com muito debate sobre preconceito, bullying e a forma de se ver as coisas. Isso sem comentar o enorme valor cômico do seriado; Nana (Ellen Barkin) e a assistente de Bryan (Andrew Rannells), Rocky (Bebe Wood) conseguem tornar todas as suas frases hilárias.


#4 Modern Family

A primeira série que não é principalmente gay a entrar na lista (e que todo mundo já conhece), Modern Family ainda assim conquista plenamente a posição de 4º lugar. Apesar do pouco destaque para a vida sexual e romântica dos parceiros Mitchell (Jesse Tyler Ferguson) e Cameron (Eric Stonestreet), as situações divertidas e implicantes em que os dois atrapalhados vivem se metendo valem cada segundo, sem contar a filha fofíssima deles.

Além do humor e boa atuação que renderam à série e seus atores 51 prêmios e 114 nominações, a série ajuda a ilustrar como é a dinâmica de uma família que tenta se adaptar à rotina, comportamentos e novas normas da sociedade do século XXI. É rir e se sentir incluído.



#5 Glee

Essa vocês com certeza já conhecem. Embora Glee tenha sido abandonada por muitos de seus fãs gays por conta de alguns arcos entediantes e pouco envolventes, a série continua extremamente relevante na informação e exibição do relacionamento homossexual e os aspectos ali presentes. Não há quem não torça pelo namoro de Kurt (Chris Colfer) e Blaine (Darren Criss). Beijos, homenagens fofas e um grupo inclusivo e informado que quase lembra as lições de ética de Malhação fazem da série um programa gostosinho de assistir e aproveitar as ótimas adaptações musicais. A gente acaba nem ligando tanto para quando personagens desaparecem como se tivessem sido abduzidos ou quando dias se passam em um arco para voltar ao início da timeline na cena seguinte.

Reações:

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • RSS
  • Delicious
  • Digg
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Youtube