terça-feira, 23 de julho de 2013

Morre aos 72 anos o cantor, compositor e sanfoneiro Dominguinhos

Posted by @chrmuller | terça-feira, julho 23, 2013
Reprodução Internet
Morreu nesta terça-feira (23), aos 72 anos, no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, vítima de um câncer de pulmão, o músico, cantor e compositor Dominguinhos. Ele estava internado no Sírio-LIbanês desde o dia 13 de janeiro e sendo tratado, a pedido de sua família, pelo mesmo oncologista que o acompanhava desde o diagnóstico do tumor pulmonar, há seis anos.
Antes disso, Dominguinhos foi internado no dia 17 de dezembro de 2012 em Recife, no Hospital Santa Joana, com infecção respiratória e arritmia cardíaca. No hospital do Recife, ele foi submetido a uma traqueostomia e sessões de hemodiálise. O sanfoneiro estava respirando com a ajuda de aparelhos e, mesmo depois de dias sem sedativos, ainda não estabelecia contato. No dia 9 de janeiro, ele sofreu uma parada cardíaca.

José Domingos de Morais, o Dominguinhos, lutava contra uma neoplasia pulmonar e tinha diabetes. Em agosto de 2011, ele já havia cancelado shows por conta de seu estado de saúde. Na época, foi internado no Hospital Sírio-Libanês, em SP, com falta de ar em decorrência de um problema anterior no coração, que o obrigou a ser submetido a um cateterismo e uma angioplastia.

Músico, cantor e compositor, ele nasceu em Garanhuns, Pernambuco, em 12 de fevereiro de 1941. Exímio sanfoneiro, teve como mestres nomes como Luiz Gonzaga e Orlando Silveira. Gonzaga não escondia de ninguém que considerava Dominguinhos seu herdeiro musical.
Dominguinhos teve em sua formação musical influências de baião, bossa nova, choro, forró, xote e jazz. Com maestria, ele seguiu os ensinamentos de Luiz Gonzaga e inovou também com a sanfona, mas sem abandonar o baião de seu padrinho.

Seu primeiro disco gravado foi Fim de Festa (1964). E ao longo desses anos, Dominguinhos teve uma extensa discografia. Entre seus trabalhos, já gravou com a cantora Elba Ramalho (61). Em 2012 lançou pela primeira vez em 50 anos de carreira um disco todo gravado ao vivo. A gravação aconteceu em dois espetáculos que lotaram o concorrido teatro Sesc Pompéia, na capital paulista.

O CD Dominguinhos ao Vivo traz a excelência do forró nacional em 25 músicas armazenadas em 16 faixas, contando inclusive com orquestra, trompete, trombone e violino.

Em 2002, Dominguinhos foi vencedor do Grammy Latino com o CD Chegando de Mansinho. Após cinco anos sem lançar um trabalho solo, ele voltou em 2006 a gravar pela Eldorado na qual Conterrâneos 2006, agraciado no Prêmio TIM (2007) na categoria Melhor Cantor Regional. Em 2008, foi o grande homenageado do Prêmio Tim de Música Brasileira. Em 2010, foi o vencedor do Prêmio Shell de Música 2010. Em 2012 foi o vencedor do Grammy Latino na categoria Raízes Brasileiras com o disco Iluminado.
Reações:

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • RSS
  • Delicious
  • Digg
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Youtube